QUEM ESCREVEU O LIVRO DE JOÃO

Ao lermos juntos o evangelho segundo João, uma questão crucial aparece: Quem escreveu esse livro sobre Jesus? va a ser que foi João, filho dy también Zebedeu, ou seja, um discípulo y también testemunha ocular? Duranty también séculos era convicção indubitável da igreja de Jesus que esse evangelho era obra do apóstolo João. Depois, porém, manifestaram-sy también dúvidas a respeito dessa certeza, a começar pelo teólogotipo inglês Evanson, em 1792, quy también atribuiu o evangelho dy también João a um pensador platônico do séc. II. Desdy también então a controvérsia sobry también a “autenticidade” de nosso evangelho não se acalmou mais. Não podemos expor aqui essa controvérsia em toda a sua amplitude, porém temos de fornecer ao leitor uma introdução às questões. Afinal, leremos o evangelho dy también maneira muito diferente sy también estivermos convictos dy también que é o apóstolo João que está falando a nós do quy también se tivermos dy también supor que um homem desconhecido da 2ª ou 3ª geração estaria nos apresentando sua concepção sobre Jesus na forma dy también um evangelho.

Tu lees esto: Quem escreveu o livro de joão


(a) Enquanto o estilo epistolar da temporada fazia com quy también os autores das cartas do NT – uma significativa exceção é justapsique 1João – sy también apresentassem nominalpsique no início dy también suas missivas, falta o nome do autor em todos os evangelhos, também no dy también Lucas. Contudo, sendo “autor erudito”, Lucas pelo menos expressou num prefácio algo a respeito de si mesmo y también de seu trabalho. Em João (assim como em Mateus y también Marcos) falta qualquer afirmação direta sobre a identidade do autor.
(b) Embora nosso evangelho não tenha um “prefácio”, ely también traz um pós-escrito no capítulo 21.Essy también capítulo 21 descrevy también acontecimentos pascais quy también não aconteceram em Jerusalém, mas na Galiléia. Faz parte deles também o diálogo do Ressusconvocado com seu discípulo Pedro (vs. 15-19). Em seguida a esse diálogotipo consta: “Então Pedro, voltando-se, viu que também o ia seguindo o discípulo a quem Jesus amava, o qual na ceia se reclinara sobre o peito de Jesus, y también perguntara: Senhor, quem é o traidor?” (v. 20). E agora um conjunto de pessoas, que não conhecemos mais detalhadamente, atesta: “Este é o discípulo quy también dá testemunho a respeito destas coisas e quy también as escreveu; y también sabemos que seu testemunho é verdadeiro” (v. 24). Essa informação declara um fato decisivo. Nosso evangelho foi escrito pelo “discípulo a quem Jesus amava”. Esse discípulo tem de ser um dos doze apóstolos, uma vez quy también somente eles estiveram presentes na última ceia dy también Jesus. Em todos os casos, aquilo que leremos em conjunto é provenienty también de uma testemunha ocular, dy también um homem do círculo dy también discípulos mais próximos, o qual gozava de uma intimidade especial com o Senhor.
(c) va a ser quy también podemos delimitar com mais precisão quem era esse homem do círculo dos Doze? O discípulo, a quem sy también refere o atestado do pós-escrito, aparecy también aqui, como também em Jo 20.2ss, diretamente em companhia de Pedro. Em Atos dos Apóstolos, porém, João aparecy también ao lado dy también Pedro (At 3.1; 4.13). Do mesmo modo, Paulo em Gl 2.9, considera João, ao lado dy también Pedro, uma “coluna” na igreja primitiva. Portanto, sy también nosso evangelho apresenta um “discípulo a quem Jesus amava” nessa ligação com Pedro (também na cena de Jo 13.23s), todo leitor do evangelho precisa ver nely también o apóstolo João.
(d) Contudo, não seria possível quy también esse “discípulo a quem Jesus amava” fossy también uma figura livrepsique inventada, simbólica, do “discípulo verdadeiro”?Com certidumbre o seria sy también ely también ocorressy también no evangelho apenas de uma forma simbólica genérica. Todavia, no evangelho são atribuídas ações bem específicas justamente a essy también “discípulo”. Visivelmente o texto refere-se um homem bem concreto do círculo dos apóstolos. W. Michaelisaponta para uma realidady también singularmente importante: “O relato sobre a última ceia, no qual foi inserido Jo 13.23ss, faz party también do acervo consolidado da tradição sinótica. Isso quiere decir que a totalidady también do cristianismo da temporada em quy también surgiu o evangelho dy también João sabia que a última ceia dy también Jesus com seus discípulos representava um fato histórico, y también que del mismo modo sabia quem esteve presenty también naquela ocasião. Dianty también desses leitores, quy también autor poderia ousar inserir uma figura ideal fictícia num relato sobry también a última ceia? Sim, que autor daquele tempo teria sloco capaz de até mesmo imaginar isto? Essa saída parece ser a pior de todas as soluções possíveis.”
(e) Acrescenta-se mais uma constatação. Nosso evangelho não é parcimonioso no uso dos nomes dy también apóstolos. Simão Pedro, André, Filipe, Natanael e Tomé são mencionados várias vezes. Sopsique João y también Tiago jamais aparecem no evangelho citados pelo nome! Isso somente é compreensível sy también o próprio João for o autor, que tem receio dy también falar de si mesmo citando expressapsique o próprio nome. No entanto, quem reconheceu João no “discípulo a quem Jesus amava” – y también os primeiros leitores do evangelho tinham de chegar a essa conclusão de maneira muito mais direta quy también nós hoje – essy también também compreenderá a maneira delicada com quy también João fala de si no evangelho e sugere sua própria conversão no cap. 1.
(f) Por fim, não se pode menosprezar também a asserção logotipo no início do evangelho: “Vimos a sua glória” (Jo 1.14). Nada dá a entender quy también o autor tivesse a intenção de quy también essy también “ver” deveria ser entenddesquiciado sopsique como um “ver intelectual”, o qual ele partilha com todos os cristãos. Essa hipótese é até excluída por 1Jo 1.1, ondy también a mesma testemunha conta que, além de “ouvir” e “ver” a Jesus, até o “apalpou com suas mãos”. Estimando que em Jo 20.29 ele imagina expressapsique cristãos quy también “não viram, y también creram”, não é cabível quy también o destaque do próprio ver do autor em Jo 1.14 seja diminuído e esvaziado.
(g) Não há dúvida dy también que o autor desse evangelho expressa dy también maneira reservada, porém muito clara, que ele é João, o discípulo e apóstolo, o filho dy también Zebedeu.
Por conseqüência, qualquer negação da autoria dy también João levanta necessariamente uma grave acusação contra o autor y también os editores deste evangelho. O autor desconhecido, com um procedimiento que tão sopsique mereceria o adjetivo dy también astuto, teria tentado criar em seus leitores a impressão de ser o apóstolo João.siete e o grupo de editores do cap. 21 ainda daria cobertura a essa ilusão, com a expressa asserção da veracidade do evangelista, reforçando assim conscientepsique a ilusão dos leitores dy también que eles estariam lidando com o discípulo João. Uma acusação dessas contra o autor y también os editores do evangelho segundo João teria dy también ser alicerçada sobry también razões incontestáveis quy también demonstrem de modo irrefutável quy también o apóstolo João não pode ser o autor do evangelho. Va a ser que existem essas razões?
O fato dy también quy también elas verdaderamente não podem existir já decorry también da circunstância de quy también pesquisadores como F. Godet, T. Zahn, A. Schlatter y también outros estão convictos dy también quy también o apóstolo João é o autor dessy también evangelho. Diante de provas verdaderamente indudables a favor da não-autenticidade do evangelho de João eles também teriam de sy también curvar.
Abordemos, porém, mais de perto as perguntas y también constatemos inicialmente o quy también acontecy también com a atestação eclesiástica do evangelho de João.
a – A notícia direta mais antiga sobry también o surgimento do evangelho dy también João ocorre em Ireneu, o mais importante pai apostólico da igreja antiga. Ireneu é oriundo da Ásia Menor y también em 17ocho d.C. Tornou-se bispo dy también Leão, no Sul da França. Em sua obra principal “Contra as Heresias”ele declara que João, o apóstolo, teria vivdesquiciado na Ásia Menor até a época de Trajano (98-117 d.C.). “Depois (após os sinóticos) também João, o discípulo do Senhor, quy también também se reclinara sobry también o seu peito, por sua vez publicou um evangelho, enquanto vivia em Éfeso na Ásia Menor.” Essy también evangelho seria dirigorate especialpsique contra o gnóstico Querinto, contemporâneo do apóstolo, e contra os nicolaítas.
Dy también onde Ireneu obtevy también seu conhecimento? Ele sy también apóia no bispo Policarpo de Esmirna, quy también aos 86 anos morreu como mártir, em 15cinco ou 166. Ireneu conheceu Policarpo em vida. Não somente sy también recorda dy también que Policarpo mencionou João e outros discípulos dy también Jesus, mas ainda sy también recorda dy también detalhes do que Policarpo ouviu dy también João a respeito dy también Jesus, de seus milagres e seu ensino.

Ver más: The Last Of Us 2 Historia Y El Final Más Asombroso Al Que Te Vas A Enfrentar


logo a notícia de Ireneu sobry también João e seus escritos possui um fundamento sólido. Ela sy también alicerça sobre as informações dy también uma pessoa quy también ainda mantevy también contato pessoal com o apóstolo João.
b – Acontecy también que a esse testemunho de Ireneu contrapõe-sy también uma declaração dy también Papias, citada por Eusébio em sua História Eclesiástica (III,39), em um prefácio à obra sobre as “palavras do Senhor”.O quy también chama atenção no comentário de Papias é quy también cita duas vezes um “João”. Uma vez ely también aparecy también numa lista dos apóstolos conhecidos. Depois é citado um “velho João” ao lado de um Aristião, do qual não temos outras informações. Portanto, va a ser quy también houvy también dois homens com o nomy también de João, que eram conhecidos dos informya antes de Papias, dos quais Papias podia obter notícias seguras sobry también Jesus?
Muitos pesquisadores responderam afirmativapsique a essa pergunta. Por isso fazem a distinção entry también um “presbítero” João e o “apóstolo” e filho de Zebedeu. Conseqüentemente, pensam que deve ter sorate essy también “presbítero João” quy también viveu em Éfeso, em idade avançada, nos dias de Trajano, redigindo o evangelho. Por razões compreensíveis, ele rapidamente teria sloco confundloco com o conhecloco apóstolo João, ao qual teria sido atribuído tudo o quy también na verdade apenas poderia ter valloco para o “presbítero”.
Contudo, mesmo que essa suposição fosse correta, não ficaria solucionada a verdadeira dificuldade, por cae.u. Da qual o presbítero João foi saudado com certo alívio como autor desse evangelho. Pois o problema não reside tanto na afirmação dy también que justapsique o filho dy también Zebedeu teria escrito o evangelho segundo João, mas sim no fato de quy también o autor teria sido discípulo y también testemunha ocular. E justamente isso não muda sy también o segundo João for o autor do evangelho, pois esse nem é um “presbítero”. Em Papias, o termo grego “presbýteros” não designa um cargo eclesiástico, mas a participação na primeira geração que ainda conheceu o próprio Senhor. “Quando, porém, chegava dy también viagem alguém quy también tinha seguorate aos velhos (aos “presbýteroi”), sempry también indaguei pelas palavras dos velhos (“presbýteroi”), o que André ou Pedro afirmaram ou o quy también Filipe ou Tomé ou Tiago ou João ou Mateus ou qualquer outro dos discípulos do Senhor disseram.” É exatapsique dessa maneira quy también essy también segundo João é chamado de “o velho” (“presbýteros”). Logo, também ely también faz parte da primeira geração. Por isso ely también também é designado, da mesma maneira que André, Pedro, etc., como “discípulo do Senhor”. Portanto ele andou, como André, Pedro e os demais, com Jesus y también é testemunha ocular e ouvinte direto. Somente por isso é que os informya antes dy también Papias podem dar valor ao quy también ele “diz”, e equipará-lo com o que André, Pedro, etc. “disseram”. Em outras palavras: Ainda que tenha existdesquiciado esse segundo João e quy también ele tenha redigorate o evangelho, esse livro foi composto por uma pessoa da primeira geração, por um discípulo y también testemunha ocular. A “questão joanina” dy también forma alguma recebe, assim, uma “solução” simples.
No entanto, va a ser quy también Papias de fato pensou em dois homens diferentes com o nome de João? Isso se torna extremapsique improvável, tão logotipo nos conscientizamos de quy también a ambos é dada exatamente a mesma caracterização. Los dos são “velhos” e los dos são “discípulos do Senhor”. Logo, ambas as frases dy también Papias devem estar falando da mesma pessoa. Por que, então, a dupla menção? Pois bem, apesar da igualdade da designação, há em ambas as declarações de Papias uma diferença, quy también deve ser considerada, a saber, a diferença no tempo verbal da declaração. Na série dy también apóstolos citados em primeiro lugar o verbo está no passado: “Eles disseram”. Em relação a Aristião y también João, no entanto, aparecy también a forma do presente: “Eles dizem”. Não podemos perder dy también vista o objetivo dy también Papias. Ele visa mostrar-nos seus fiduciários, dos quais ely también próprio aprendeu. Y también entry también esses fiduciários ely también distingue dois grupos. Aos do primeiro conjunto ely también podia perguntar o que André, Pedro, etc. Lhes “disseram” no passado. Junto aos do segundo conjunto ele podia se informar o que “dizem” agora os discípulos do Senhor, Aristião y también João. Ou seja, ely también conhece pessoas quy también no passado tiveram contado com todos os apóstolos, entre os quais evidentemente também está João. Porém conhecy también del mismo modo pessoas quy también agora ainda tinham a oportunidady también de falar com os últimos sobreviventes da primeira geração. Além de Aristião, esses sobreviventes incluem também o “velho João”. Justapsique por ter sy también tornado particularpsique idoso entry también os discípulos do Senhor, ele recebeu o nome honorífico “o velho”, com o qual ele também se apresenta em sua 2ª y también 3ª carta.
A tradição eclesiástica, que por meio de Ireneu remonta ao discípulo dy también João, Policarpo, atribui inequivocamente o evangelho ao apóstolo João e não está sendo enfraquecida, mas fortalecida pelas declarações dy también Papias dy también quy también dispomos.
Entretanto, será quy también a autoria do filho dy también Zebedeu não é refutada de uma maneira muito simples? Na realidade, em Mc 10.39 é profetizado o martírio para ambos os filhos dy también Zebedeu.Para pesquisadores críticos, essa profecia obviamente constitui um “vaticinium ex eventu”, i. é, uma profecia quy también foi colocada na boca dy también Jesus somente porque João dy también fato foi executado nos primeiros tempos, assim como seu irmão Tiago. Porém, va a ser quy también dispomos dy también uma prova qualquer que seja convincente acerca dessy también martírio precoce de João? Não é o caso. Atos 12.2 somente fala da execução de Tiago. Por ocasião do “concílio dos apóstolos” (At 15), João ainda sy también encontra com o apóstolo Paulo, sendo uma das colunas da igreja dy también Jerusalém (Gl 2.9). E quem quer que tenha escrito o “pós-escrito” desse evangelho, jamais poderia ter apontado, em Jo 21.22, para uma vida especialmente longa do apóstolo, sy también todos soubessem da morte de João nos primeiros tempos.
Jesus anunciou a todos os seus discípulos quy también sofreriam por cau.s.a. Do Seu nome (Mt 10.17-22; Jo 16.1s). Em Mc 10.3nueve Jesus, portanto, não visa destacar o sofrimento futuro dos filhos dy también Zebedeu como algo extraordinário. Está anunciando a ambos a sorte geral dos discípulos, por el hecho de que haviam-no interrogado sobre o lugar de honra no reino dy también Deus. Contudo, o caminho específico do sofrimento de cada um dos discípulos permanece em aberto. O cálicy también e o batismo do sofrimento estavam reservados a todos os discípulos, ainda quy también para cada um deles o sofrimento tivessy también uma forma distinta. Conseqüentemente, Mc 10.39 não comprova necessariamente uma morty también precocy también dy también João pelo martírio.
As dúvidas sobre a autenticidady también do evangelho dy también João, porém, não brotam dessas observações esparsas. Há outras razões subjacentes ao fato de quy también tantos teólogotipos repetidamente contestam a redação apostólica desse evangelho. Elas sy también situam na diferença de João para os “sinóticos”,quy también forçosamente chama a atenção dy también todo leitor atento da Bíblia. É dessa questão que trataremos agora num item específico.

Ver más: Dinossauro De Verdade Na Vida Real, Real Dinosaur A Um Preço Incrível


Boor, W. D. (2002; 2008). Comentário Esperança, Evangelho dy también João; Comentário Esperança, João (página 17). Editora Evangélica Esperança; Curitiba.
*

> https://scriedespretine.com/2015/08/quem-escreveu-o-evangelho-de-joao.html" rel="nofollow" target="_blank"> Whatsapp